Copo de 3

23 junho 2016

Lua Cheia Em Vinhas Velhas Reserva Especial 2014


É recente a entrada no mercado deste novo exemplar do Douro, com preço a atirar para os 9€, num vinho que teve direito a 12 meses de estágio em barrica de carvalho Francês. Mostra-se naquele modo "todos gostam" com grande harmonia de conjunto com a fruta (groselha, morango, framboesa) a despontar, bem madura e com frescura a mostrar boa complexidade com notas florais, ligeiro cacau, tudo com muita elegância. Cativante e muito saboroso é daqueles vinhos que é difícil não se gostar dele. 90 pts

18 junho 2016

Papa Figos branco 2015

A marca Papa Figos terá sido a última criada pela prestigiada Casa Ferreirinha, surge agora com a colheita 2015 a versão branco cujo preço ronda os 6€ em garrafeira. Fruto de um verdadeiro cocktail de castas com 50% Rabigato, 20% Viosinho, 18% Arinto, 7% Códega, 5% Moscatel, onde apenas 20% do lote passa três meses em madeira usada. Destaca-se pelo bonito e fresco conjunto aromático a fazer lembrar salada de frutas enlatada, flores e ervas aromáticas. Preciso naquilo que tem de mostrar, prestação mediana com boa frescura num perfil que se mostra gastronómico e pronto a beber. 87 pts

09 junho 2016

Quinta do Portal Moscatel Reserva 1996

A correria louca e desvairada à procura das novidades, faz com que nessa cegueira deixemos quase sempre de lado aqueles vinhos que em determinado momento do percurso nos cativaram e fizeram sorrir. Aqui neste Quinta do Portal Moscatel Reserva 1996 (Douro) brilha a Moscatel Galego e não a variedade da Alexandria característica da zona de Setúbal. É daqueles exemplares que nos enche as medidas pela qualidade muito alta com que nos brinda, o tempo que passa por ele parece fazer maravilhas. Lançado apenas 7 anos após a colheita é vinho que posteriormente vai sendo engarrafado consoante a procura do mercado. Aqui neste caso foi qual génio da lâmpada aprisionado vai para mais de uma década em garrafa, com um preço que ronda os 18€. Notável complexidade aromática com muita fruta passa, boa frescura a envolver o conjunto, elegante nas sensações dominantes de doçura. Desde a geleia de alperce às ligeiras notas de casca de laranja cristalizada, as madeiras velhas contribuem para a paleta de aromas, caixa de charutos etc. Na boca é uma delícia, grande equilíbrio entre doçura/acidez que lhe dá um balanço fantástico, sem cansar e a apetecer sempre mais um sorvo. Vale a pena procurar por ele. 93 pts

08 junho 2016

Graham's 20 Anos

Um Tawny 20 Anos será muito provavelmente uma das minhas grandes perdições, o que "quase me obriga" a ter sempre que posso uma garrafa aberta aqui por casa. De perfil nem muito jovem nem muito velho, é perfeito para o fim da refeição ou simplesmente capaz de preencher aquele momento de merecido descanso ao final da noite no sofá. O lote pode variar com maior ou menor percentagem de vinho velho, com a paleta de aromas e sabores a mostrar isso mesmo, quanto mais velhos os vinhos que entram no lote mais complexo e refinado o vinho se mostra, e isso é algo que se reflecte no preço final. Neste caso ronda os 36€ por garrafa, o que o coloca com uma enorme relação preço/satisfação dentro da oferta dos Tawny 20 Anos. Conquista pelo misto de untuosidade/frescura, rico na complexidade com aromas envolventes e de tom morno, fruta passa (tâmaras,damasco), especiaria doce, ligeiro fruto seco torrado... A prova de boca é de belíssima presença, afirmativo e ao mesmo tempo de enorme elegância, roliço e com boa frescura, enche o palato de sensações, terminando longo e persistente. 94 pts

Monte da Ravasqueira Sauvignon Blanc 2015

Um Sauvignon Blanc do Monte da Ravasqueira (Arraiolos) que foge ao que supostamente a grande maioria das pessoas espera de um vinho feito a partir desta casa, uma carga tropical que por vezes chega a ser exagerada e enfadonha. Neste caso o que temos é um branco de perfil mais discreto mas com o melhor, ou parte, do que a casta nos pode dar. Encontramos no copo um branco bem fresco, com notas de espargo verde, lima, toranja, cebolinho acabado de cortar e um travo "mineral" em fundo. Para aquilo que eu gosto falta-lhe algo mais de presença, um pouco mais de afirmação/nervo e acutilância dos sabores, como por exemplo um pico de lima/vegetal/mineral bem definido e que o faça perdurar. Fosse este o caso a nota iria para outro patamar, assim resta dizer que temos um belo branco para o calor que parece estar-se a instalar. 89 pts

07 junho 2016

Arundel Great 2008


Edição muito limitada de um grande vinho que se dá a conhecer como Arundel Great 2008, são apenas 400 garrafas com direito a um estágio de 12 meses em barricas mais 24 meses em garrafas num lote 100% Alicante Bouschet. Um tinto arrebatador ao primeiro contacto tal a finesse e lascividade com que se mostra. Pura classe, muita harmonia num vinho adulto e pronto a dar prazer, muito perfumado com a fruta sumarenta e fresca, inserida num bouquet de enorme qualidade onde tudo se mostra bem definido, nada beliscado pelo tempo apenas a mostrar que tem sabido evoluir para o melhor dos lados. Tal como todos os vinhos do produtor mostra um carácter bem Alentejano, a pedir mesa por perto, brilhando muito alto com umas perdizes albardadas. 95 pts

06 junho 2016

Lua Cheia em Vinhas Velhas Branco 2015


Corremos vezes sem fim e de fio a pavio as prateleiras à procura de algo que nos cative, que nos chame a atenção e que nos permita, nem que seja por um instante, fugir da monotonia. Neste caso as vinhas que nos alimentam o copo são velhas, o vinho xujo preço ronda os 4€ e qualquer coisa, é uma atrevida e divertida surpresa para quem não o conhece. Perfumado e fresco, muito limpo com notas de frutos de pomar e aquele floral fresco e primaveril. O fundo é mineral, como as encostas do Douro, agrestes e prontas a embalar na sua ponta de austeridade. É fácil de se gostar e mais fácil de se beber, com saladas frescas de fruta e marisco, ou porque não, com tiras de frango grelhado com molho de iogurte, alho e hortelã. 90 pts

05 junho 2016

Monte da Ravasqueira Rosé 2015


Do Monte da Ravasqueira (Arraiolos) chega este rosado da colheita de 2015, bem fresco por sinal com muita nota de fruta vermelha bem madura a cheirar e a saber ainda melhor. É exemplar que nos cai no gosto, cativa de forma simples e mostra a razão pela qual os vinho rosado/rosé anda cada vez mais no copo dos apreciadores. A qualidade tem dado um salto significativo, por pouco mais de 5€ podemos hoje em dia acompanhar toda uma refeição com este tipo de vinho. Neste caso a frescura é assinalável, combinada com a fruta bem madura e uma pontinha de doçura que cativa o lago mais guloso que temos. Na boca é fresco e elegante, cativante com boa presença, servido a solo ou a acompanhar saladas frias com molho cocktail é um tiro em cheio. 89 pts

Olho de Mocho Reserva branco 2014


A nova colheita deste branco em modo Reserva, criado na Herdade do Rocim, está melhor que nunca. Colheita após colheita os vinhos vão sendo lapidados a bom ritmo mostrando que têm sabido percorrer o caminho sem atropelos, tal como este branco. Com um preço que ronda os 10€ é feito a partir da casta Antão Vaz, a bem dizer pouco a faz lembrar, ou pelo menos com o que a casta nos mostrava num passado não muito longínquo, uma década e meia. Dito de outra forma, este branco está fresco, muito fresco, tenso e coeso, a fruta (citrinos, ananás) largou as gorduras de outros tempos e mostra-se airosa, compacta e com a madeira lá no fundo apenas a acenar como que a dizer que também participou. Na prova de boca é amplo e com ligeira untuosidade que de imediato é esbatida pela frescura da fruta, muita harmonia com fundo de lastro mineral. Que belo branco. 91 pts
 
Powered By Blogger Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-Noncommercial-No Derivative Works 2.5 Portugal License.